Carlos Eduardo vence eleições em Natal com 58,31% dos votos válidos e vai administrar a capital pela terceira vez; maioria foi superior a 61 mil votos

carlos-e-Vilma OKCarlos Eduardo, prefeito eleito de Natal, e a vice Wilma de Faria

A vitória de Carlos Wduardo (PDT) a Prefeitura de Natal confirmou o favoritismo que ele teve durante toda a campanha na capital potiguar. Na eleição do segundo turno deste domingo, 28, ele derrotou o candidato Hermano Morais (PMDB), que alcançou o segundo turno, apesar das pesquisas ao longo da campanha apontarem o pedetista eleito já no primeiro turno.

Com a apuração concluída, Carlos Eduardo obteve 58,31% dos votos válidos, contra 41,69% de Hermano Morais. A diferença foi de 61.165 votos. O candidato do PDT terá o seu terceiro mandato à frente da Prefeitura do Natal.

O novo prefeito de Natal repetiu a dobradinha com a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), ocorrida no ano 2000, mas trocando de cadeira e colocando-a como vice-prefeita. Naquele ano, Carlos Eduardo foi eleito vice-prefeito de Natal na chapa encabeçada por Wilma, mas dois anos depois assumiu a prefeitura depois que a titular renunciou ao governo municipal para concorrer e vencer para o Governo do Estado.

Durante a campanha, Carlos Eduardo acusou o partido do adversário, o PMDB, de contribuir para os problemas urbanos de Natal. O partido ocupou algumas secretarias da Prefeitura de Natal na gestão da atual prefeita, Micarla de Sousa (PV). Eduardo também não mediu palavras em afirmar que Hermano Morais teria ligação com a administração de Rosalba Ciarlini (DEM), atual governadora do Rio Grande do Norte.

Carlos Eduardo vai governar uma cidade com pouco mais de 800 mil habitantes e herdar um município com muitos problemas a resolver, como falta de saneamento, buracos nas ruas e problemas na saúde pública.

Os problemas na cidade levaram a prefeita Mircarla de Sousa a ter um alto índice de rejeição e desistir da candidatura a reeleição. Sousa, porém, alegou que não iria entrar na disputa por motivos de saúde. Nenhum dos candidatos quis o apoio da atual prefeita.

A rejeição foi tamanha que, após a prefeita declarar seu voto em Carlos Eduardo no primeiro turno, o candidato chamou a imprensa para dizer que não aceitaria o voto. Em resposta, a prefeita da Natal divulgou uma carta aberta intitulada “Sobre ódio e esperança”, a qual afirmou estar surpresa com a resposta de Carlos Eduardo.

Propostas do eleito

O novo prefeito de Natal promete, em seu plano de governo, reurbanizar e requalificar espaços comunitários na capital potiguar, além de “ampliar o acesso a serviços sociais públicos de educação, saúde, assistência social, trânsito e transporte, trabalho e renda, num modelo de gestão sedimentado na democracia e participação da cidade.”

No quesito saneamento, o plano de governo consta a reativação de obras paralisadas como a drenagem do Bairro de Capim Macio e Ponta Negra.

Sobre os buracos, o plano de governo não trata diretamente sobre ações de recuperação do asfalto da cidade. Na mobilidade urbana, Carlos Eduardo planejou ações para dar “maior eficiência, fluidez e segurança no trânsito de Natal, modernizando o sistema integrado de gestão da mobilidade urbana para gerenciar a circulação de veículos”, além de iniciativas para desafogar o trânsito com a criação de rotas alternativas e ciclovias.

O novo prefeito disse que na área da saúde “vai ampliar a cobertura da estratégia de saúde da família para a totalidade da população de Natal em dois anos, dobrando o teto da Atenção Básica, além de qualificar as equipes de saúde da família para atenção a populações de maior vulnerabilidade conforme a necessidade de cada território.”

Biografia

Advogado, Carlos Eduardo Nunes Alves nasceu no Rio de Janeiro, mas veio morar na capital potiguar aos dois anos de idade. Formou-se em direito pela Faculdade Católica Santa Úrsula (RJ) e logo recém-formado ingressou na carreira política.

Em 1986 voltou a Natal, se candidatou e elegeu-se deputado estadual pelo PMDB. Foi deputado por quatro vezes e chegou a ser líder da oposição e, mais tarde, atuou como líder do governo na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Foi Secretário de Estado do Interior, Justiça e Cidadania, quando implantou nove Centrais do Cidadão, construiu os presídios de Alcaçuz e de Caicó, e implantou o Hospital de Custódia e a Casa Albergue. Também foi ele quem implantou o Procon estadual e criou o Conselho Estadual dos Direitos Humanos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *