Câmara prova Moção de Solidariedade do vereador Nazareno ao deputado vítima de violência física e moral

0 nazareno Nazareno Lemos se solidarizou com o deputado pelo lamentável episódio  (Foto: Erivan Silva)

Mesmo não conhecendo pessoalmente o deputado estadual Carlos Augusto Maia (PT do B) o vereador José Nazareno de Lemos (DEM) relatou durante a sessão ordinária realizada ontem, 6, no plenário da Câmara Municipal de Areia Branca, o lamentável episódio ocorrido no final de semana passado, quando o parlamentar foi preso por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) sob a acusação de desacato durante uma abordagem feita na manhã do sábado, 1, após deixar a festa de Sant’Ana, padroeira de Caicó.

O vereador, que está no exercício do seu sexto mandato legislativo, não escondeu a sua indignação com relação ao episódio, que disse ter tomado conhecimento pela imprensa e ficou chocado com o desfecho.

Durante a abordagem do assunto, Nazareno Lemos requereu verbalmente à Mesa Diretora que enviasse ao deputado Carlos Augusto Maia uma Moção de Solidariedade pela agressão e constrangimento sofridos, “caracterizando mais uma vítima do despreparo de servidores públicos no uso de sua autoridade contra um cidadão de bem”, destacou.

04_-_deputado_carlos_algusto_maia_agredido_por_agentes_da_prf_fotos_nd_30_1O deputado Carlos Augusto foi brutalmente jogado ao chão e algemado (Foto: Reprodução / Ney Douglas)

O requerimento de Nazareno Lemos foi aprovado à unanimidade, com os demais vereadores se reportando à maneira brutal como o parlamentar foi tratado, fato amplamente divulgado no Estado e na imprensa nacional.

Na Assembleia Legislativa do RN, o fato teve ampla repercussão e dominou a pauta da sessão ordinária da quarta-feira, 5. O presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PMDB), disse que a Mesa Diretora não hesitará no uso de suas prerrogativas institucionais e legais  em defesa dos seus membros e tomará todas as medidas jurídicas necessárias para esclarecer o caso no qual foi vítima o deputado Carlos Augusto Maia.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *