Beneficiários do programa Bolsa Família no município de Areia Branca terão peixe farto em suas mesas na Semana Santa

SECRETARIA DE AGRICULTURA DE AREIA BRANCA CENTROSecretaria Municipal de Agricultura, local de distribuição do pescado

Os beneficiários do programa Bolsa Família no município de Areia Branca, que abrange cerca de 2.928 famílias, serão contemplados com doações de peixes para manter a tradição de consumir o alimento durante a Semana Santa. O anúncio foi feito pelo Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater-RN), escritório local.

De acordo com a representação do órgão na cidade, em média 5 mil quilos de pescados serão distribuídos nesta quarta, 27, e quinta-feira, 28, na sede da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, a partir das 7h30.

Os beneficiários terão acesso ao pescado mediante apresentação do cartão do Bolsa Família do titular e documento de identificação com foto como RG, Carteira de Trabalho, Carteira de Motorista, entre outros.

O pescado foi adquirido pela Emater, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (Compra Direta), sendo que parte do produto é oriunda dos pequenos pescadores do município. A distribuição dos peixes é feita por meio de uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Emater, com apoio da Prefeitura de Areia Branca.

O gerente de Abastecimento do município, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Pesca, Luiz Rolim, adianta que cada família receberá dois quilos de pescado. A coordenação local do Programa Bolsa Família acompanhará a distribuição do produto às famílias beneficiárias do programa de distribuição de renda e erradicação da miséria.

Ao todo, serão doadas 114 toneladas de pescado para 54 mil famílias, abrangendo 50 municípios, em todas as regiões do Estado. Serão distribuídos vários tipos de pescados, entre os quais tilápia (de águas internas), e atum, dourado, serra, cioba, biquara e pescada (de águas salgadas).

Tradição

Comer peixe na Semana Santa faz parte da tradição dos católicos. Segundo o padre Antonio Mendes, o costume de comer peixe é ligado a uma forma de praticar o jejum e a abstinência, uma prática, ao lado da caridade e esmola, indicada pela Igreja como devoção típica do tempo de Quaresma.

“Comer peixe no lugar de carne, mais do que um valor material, esta troca tem um profundo significado simbólico da fé. A carne representa o mundo material, as paixões, pecados, egoísmo, ganância; e o peixe simboliza alimento de vida e símbolo da ceia eucarística”, explica o padre.1       Comer peixe na Semana Santa faz parte da tradição dos católicos

A tradição de comer peixe no lugar de carne vermelha na Sexta-feira Santa nasceu de um simbolismo de fé para o cristão. Segundo a tradição, a carne representa o mundo material e seus pecados, já o peixe representa a ressurreição de Jesus.

Embora fomentado como parte da cultura brasileira, a Igreja não exige que o cristão se alimente apenas peixe. A Igreja pede que no período da Quaresma os cristãos se abstenham de alguma coisa. Seja deixar de consumir álcool por um período, ou de tomar refrigerante, ou de comer chocolate. Se não tiver peixe em casa por questão de condições financeiras, o cristão pode celebrar esse momento com outro tipo de abstinência.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *