Bahia e Santo Amaro perderam um dos seus maiores ícones: morreu dona Canô, aos 105 anos, de isquemia transitória

Dona Canô okDona Canô com os filhos famosos, Caetano Veloso e Maria Betânia

Claudionor Vianna Telles Velloso, 105, a Dona Canô, era conhecida por sua sabedoria e profunda sensibilidade. Ao ser questionada sobre sua longevidade, ela costumava dizer que o segredo para uma vida longa era a paciência.

Dona Canô morreu nesta terça-feira, 25, em sua casa, na cidade de Santo Amaro da Purificação no Recôncavo Baiano.

Ela sofreu uma isquemia transitória –os sintomas são semelhantes aos de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), devido à falta de sangue em uma região do cérebro e ficou internada no Hospital São Rafael por seis dias até esta sexta-feira, 21.

Mãe de Caetano Veloso e de Maria Bethânia, Dona Canô sempre teve uma relação muito próxima com a música. A matriarca da família Veloso dizia que seu filho Caetano aprendeu a cantar ouvindo as canções de rádio que ela escutava.

A presidente Dilma Rousseff emitou nota de pesar pela morte de Dona Canô. “Nosso Natal ficou mais triste, perdemos Dona Canô. Uma mulher rica de coragem, principalmente a coragem de ser feliz, como ela mesma gostava de dizer”, diz a mensagem.

Por meio do Twitter, Caetano Veloso agradeceu o carinho dos fãs após a morte de Dona Canô. De acordo com mensagem publicada nesta manhã, o velório teve início a partir das 18h no Memorial Caetano (em Santo Amaro da Purificação, Bahia). A missa será às 9h da manhã desta quarta-feira,26, e o enterro no cemitério de Santo Amaro.

Relembre frases marcantes de Dona Canô:

VIDA
“Viver é muito bom, mas saber viver é melhor”.

MORTE
“Se é a coisa mais certa da vida, para que pensar? Quando chegar a minha hora, vou direitinho”.

SEGREDO DA LONGEVIDADE
“Tem que ter muita paciência”.

FELICIDADE
“Ser feliz é para quem tem coragem”.

FAMÍLIA
“Na minha família todos nasceram com a cabeça cheia de música e o estômago cheio de fome”.

FAMA
“Apenas fiquei conhecida por causa de meus dois filhos que nunca se esqueceram de onde vieram nem da mãe que têm”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *