Autoridades consideram que uma das raízes da violência que se instalou na região é o avanço das drogas aliado a fatores de ordem social

0 ok okoVereadores, Igrejas e polícia debateram por quase quatro horas a questão da segurança (Foto/Reprodução: Jailton Rodrigues) 

Para as autoridades policiais presentes na audiência pública de ontem, 4, uma das raízes da violência que se instalou na região (e isso inclui Areia Branca) é o avanço das drogas, aliado aos diversos fatores de ordem social.

Os comandantes dos policiamentos da região, assim como os delegados presentes, não esconderam as dificuldades que enfrentam no dia a dia devido ao número reduzido de policiais e a falta de estrutural funcional.

As autoridades afirmaram que é difícil hoje fazer remanejamento de policiais, porque seria descobrir um santo para cobrir outro.

Em relação a Areia Branca, o comandante da 4ª Companhia de Policia Militar, capitão Jailson Andrelino, disse que em conversa com a prefeita Luana Bruno (PMDB), saiu otimista sobre as medidas que o Executivo pretende adotar, a curto prazo, para auxiliar o trabalho da polícia no combate à violência.

Se voltando para os empresários, o capitão Andrelino disse que cada um pode colaborar no sentido de inibir os roubos e arrombamentos em seus estabelecimentos.

O capitão sugeriu que os comerciantes instalem sistema de segurança em suas lojas, bem como contratem seguranças particulares, porque é uma forma de dificultar as ações dos meliantes e ao mesmo tempo facilitar o trabalho da polícia.

Além do capitão Andrelino, participaram da reunião o delegado geral da Polícia Civil, bacharel Denis Carvalho; delegado da Polícia Civil, Renato Batista; e o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Mossoró, o tenente-coronel Alvibar Gomes.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *