Aniversário do TJRN: presidente destaca importância da existência da Justiça para a sociedade

Desembargador João Rebouças, presidente do Tribunal de Justiça do RN

“Enquanto o homem existir, sempre haverá a necessidade de se ter a prevalência da Justiça”. Foi com esta mensagem que o desembargador João Rebouças, presidente do Tribunal de Justiça do RN, encerrou seu discurso sobre os 127 anos de criação do TJRN, em sessão solene realizada na tarde de quarta-feira, 3, no Pleno do Tribunal de Justiça, com a presença dos desembargadores da Corte, magistrados, servidores e autoridades convidadas.

“Não é minha intenção e, por isso, não vou preconizar aqui a utopia de acreditar que seja possível viver em uma sociedade sem conflitos sociais, sem a prática de infrações legais. Tudo isso precisa ser combatido com rapidez e eficácia, mas, infelizmente, não creio que a sua extinção seja possível enquanto o homem, por ser humano, for susceptível a falhas. Por essa razão, gosto de afirmar e repetir que as instituições precisam ser fortes, sólidas e sedimentadas, pois os homens são frágeis”, destacou o presidente.

João Rebouças assinalou que o Tribunal de Justiça completa 127 anos, contudo sem perder a esperança. “Esperança de fazer valer sonho, o desejo de todos nós que é o de uma sociedade mais justa, menos desigual. Esperança de ver o bem e o justo sempre prevalecerem”.

 

Para tanto, o magistrado afirmou que é necessário ter uma instituição que de forma independente, imparcial, justa, transparente e célere e eficaz, iniba a prática de ilícitos que vem corroendo a esperança do povo brasileiro.

O presidente do TJRN assinalou que hoje o Poder Judiciário potiguar procura rever procedimentos, repensar práticas, implantar o processo judicial eletrônico, julgar as ações de forma tempestiva e mais do que isso, proferir decisões úteis nas quais a sociedade perceba imediatamente o impacto do trabalho realizado.

“Nos últimos anos, o Tribunal de Justiça não perdeu seu tempo, fez concursos, trouxe gente nova, investiu em tecnologia da informação e na capacitação de seus magistrados e servidores, buscou experiências em outros Tribunais, firmou parcerias e convênios objetivando o aprimoramento da prestação jurisdicional”, enumerou o desembargador presidente.

 

João Rebouças agradeceu a cada um dos desembargadores que compõem o TJRN, fazendo uma saudação pessoal. Relembrou também os últimos presidentes da Corte, destacando as “profícuas gestões dos desembargadores Hélio Fernandes, Ivan Meira Lima, Deusdedit Chaves Maia, Armando da Costa Ferreira, Amaury Moura Sobrinho, dos saudosos Ítalo Pinheiro e Francisco Lima, Judite Nunes, Aderson Silvino, Cláudio Santos e Expedito Ferreira, que deixaram suas relevantes marcas administrativas”.

O presidente também registrou servidores que contribuíram imensamente para o engrandecimento da Corte: Heráclito Vilar, Dwight Cunha, Luzimar Cortez, Ilma Serejo, Ana Dália Felipe e Alberto de Araújo Vilar Raposo de Melo, dentre tantos outros.

  Fotos: Divulgação/TJRN
Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *