Anderson Silva exagera nas brincadeiras, perde para Bisping e critica decisão dos árbitros

 Bisping venceu Anderson Silva por decisão unânime dos juízes laterais (Foto:
Getty Images)
Parecia o velho Anderson Silva. Com a confiança lá em cima, o
Spider relembrou os velhos tempos ao andar sobre a linha tênue das brincadeiras
dentro do octógono. Provocou o rival Michael Bisping com gestos e movimentos,
chamou-o para o combate e instigou a torcida inglesa contra si. 
Antigamente, ele
nocautearia e sairia como gênio. Só que neste sábado, 27, o resultado foi diferente.
Anderson não foi nocauteado como quando enfrentou Chris Weidman pela primeira
vez, mas perdeu assim mesmo. O resultado saiu na decisão unânime dos jurados
(triplo 48 a 47).
Além de criticar a decisão dos árbitros, “Spider” também se
referia à confusão ocorrida no terceiro período do duelo. Anderson acertou
joelhada voadora no oponente, que desabou nocauteado. Ele chegou a subir na
grade para festejar, mas foi avisado de que o golpe não foi validado. Pouco
antes, o juiz central Herb Dean havia interrompido a luta para que
Bisping recolocasse protetor bucal. 
“Não tem como vencer de um jeito, eles tentam tirar do outro.
Aqui está que nem o Brasil: corrupção total”,  detonou Anderson Silva ao fim do
combate.
Dono da maior série de defesas de cinturão da história da
organização (10) – e da maior série invicta também (16 lutas) -, “Spider” segue
em jejum de vitórias.
Desde que bateu Stephan Bonnar, em outubro de 2012, acumulou
duas derrotas contra Chris Weidman – que lhe custaram o cinturão – e foi pego em
exames antidoping antes e depois do duelo contra Nick Diaz, que acabou declarado
comono contest (sem resultado). 
Com informações Sportv/Globo

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *