Servidores da Prefeitura de Apodi decidem entrar em greve por tempo indeterminado depois de reivindicações ignoradas

GreveServidores apodienses cruzam os braços diante da falta de atenção do prefeito com a categoria

Depois de varias tentativas de negociação, todas sem sucesso, os Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias, Técnicos de Educação, Vigilantes e outros servidores da Prefeitura  de Apodi se reuniram na manhã dessa segunda-feira, 17, com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Apodi (SINTRAPMA), professor João Bosco, e decidiram entrar em greve por tempo indeterminado.

A assembleia foi iniciada às 8h, no auditório da Casa de Cultura Popular de Apodi, onde o presidente do SINTRAPMA, professor João Bosco, faz uma explanação sobre as reivindicações dos servidores da municipalidade. “Temos de tomar a decisão a partir deste momento, pois as propostas foram feitas e até agora o prefeito Flaviano Monteiro, não nos deu respostas”, disse João Bosco, acrescentando que “a luta agora é para manter o Plano de Cargos”.

De acordo com o sindicalista João Bosco, para o prefeito cumprir a lei devia dar um reajuste de 30%. O Sindicato baixou a reivindicação para 24% e depois para 8%, isso para tentar evitar a greve. Mas o prefeito Flaviano Monteiro ofereceu um aumento de 4 a 5%, proposta que foi totalmente rejeitada pelos servidores.

Durante a realização da assembleia, o presidente João Bosco fez um apelo aos servidores e vereadores do município, para fortalecerem o movimento e, assim, trazer mais pessoas para a luta que se inicia.

Dos 12 vereadores com acento na Câmara Municipal de Apodi, apenas o vereador Laete Oliveira prestigiou o evento e prometeu dar total apoio as reivindicações dos servidores. “Continuo muito preocupado com a situação da administração e vejo um sentimento de desprezo e revolta dos servidores, pois o prefeito não negocia com o funcionalismo”, comentou o parlamentar. 

1Já com relação ao projeto da criação da Previdência Própria, encaminhado ao Poder Legislativo pelo prefeito Flaviano Monteiro, o vereador Laete Oliveira disse que a votação do projeto em tela está prevista para a próxima quinta-feira, 20, na Câmara Municipal. ”Sou a favor do povo e vou votar contra o projeto do prefeito, esse projeto deveria ter sido discutido com o funcionalismo”, disse Laete Oliveira.

Uma servidora disse também que só participará da negociação com o prefeito Flaviano Monteiro, pois houve constrangimento, quando foram atendidos no gabinete do prefeito, no Palácio Francisco Pinto.

Prefeito Flaviano Monteiro apresentou proposta de reajuste muito distante da realidade 

Depois da realização da assembleia na Casa de Cultura e oficializada a greve, os servidores/grevistas juntamente com o presidente do sindicato da categoria, João Bosco, foram até a frente da Prefeitura de Apodi, para anunciarem a greve, que foi deflagrada por tempo indeterminado.

A Prefeitura de Apodi conta com cerca de 1.000 servidores. O município foi destaque no Jornal Nacional e no Programa Fantástico da Rede Globo pelo brilhante trabalho realizado pelos Agentes de Saúde, que combatiam a larva do mosquito o Aedes aegypti, com piabas, mas devido à greve dos profissionais a população corre risco de uma infestação do mosquito da dengue. (Com informações do Jornal O Vale do Apodi).

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *