Palocci diz que distribuiu propina de empreiteiras com Fátima Bezerra e Gleise Hoffmann; governadora nega

Fátima Bezerra e Gleise Hoffmann foram citadas em delação do ex-ministro (Foto: Reprodução)

O ex-ministro Antonio Palocci citou a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleise Hoffmann, e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), na delação premiada que fechou com a Polícia Federal (PF).

No documento, a que a revista  Crusoé teve sucesso, a PF diz que Palocci admite ter sido o responsável pela distribuição de valores ilícitos pagos pela Camargo Corrêa ao PT, por meio de doações oficiais nas eleições de 2010.

Esses recursos, segundo o ex-ministro, teriam sido direcionados a diversos candidatos do partido. Entre eles, Gleise e Fátima, que se elegeram senadora e deputada federal, respectivamente, naquele ano.

Na delação, Palocci afirma que Gleise, atualmente deputada federal, e Fátima, que se elegeu governadora em 2018, “tinham plena ciência da origem ilícita das doações realizadas pela Camargo Corrêa”.

Na delação, Palocci chegou a informar que Gleise também recebeu doações extraoficiais pagas pela OAS. Segundo ex-ministro, a petista teria recebido R$ 800 mil da empreiteira.

Fátima nega ter recebido recurso da empreiteira 

Logo que o assunto ganhou espaço nos órgãos de imprensa, a governadora potiguar,  Fátima Bezerra, por meio de sua assessoria, emitiu uma nota negando ter recebido qualquer recurso da Camargo Correa nas eleições de 2010. Ela também afirma não ter tratado de doação de campanha com Antônio Palloci.

Confira abaixo a nota de Fátima Bezerra, contestando as denúncias do ex-ministro.

Sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal, temos a esclarecer o seguinte:

A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata à deputada federal em 2010, Fátima Bezerra, conforme registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE);

No endereço encurtador.com.br/glxE8 consta os registros de todas as pessoas físicas e jurídicas que doaram à campanha da então candidata em 2010, o que comprova que não há qualquer menção à referida empresa;

As contas foram devidamente aprovadas;

Fátima Bezerra e sua coordenação de campanha jamais trataram com a Camargo Corrêa e com Antônio Palocci, sobre a campanha de 2010 ou qualquer outra, e esperam que as informações sejam devidamente apuradas e esclarecidas.

Assessoria Fátima Bezerra

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *