Kelps Lima critica forma como Governo aplica lei que beneficia motociclistas

Kelps disse que operação para regularização virou uma lambança do Governo (Foto: João Gilberto/ALRN)

O deputado Kelps Lima (SDD) criticou, na sessão desta terça-feira, 20, a forma como o Governo do Estado vem aplicando no interior, a lei aprovada pela Assembleia Legislativa que beneficia proprietários de motocicletas com documentação em atraso. Kelps ressaltou que a lei que isenta os motociclistas de débitos antigos, poderia ser aplicada de forma aliada à uma campanha para habilitar os donos de motos.

“O que seria uma operação para regularização, virou uma lambança do Governo”, atacou Kelps, afirmando que tem informação que carros utilizados pela governadora e pelo vice-governador, por exemplo, estão com taxas em atraso. Kelps Lima ressaltou que o Detran arrecada com as irregularidades e repassa os recursos para a conta única do Estado, o que foi possível a partir de decreto do Estado.

Em aparte o deputado José Dias (PSDB) ironizou, dizendo que pensava que as operações do Governo neste caso era para prender bandidos. “Mas a culpa não é só do Governo, é nossa também porque aprovamos a lei”, disse José Dias. O deputado Nelter Queiroz (MDB), também em aparte, lembrou que o tema da regularização das motocicletas foi levantado por ele, contabilizando que em 30 dias o Estado arrecadou mais de R$ 2 milhões.

O deputado Nelter Queiroz ainda usou seu tempo de aparte para exibir um áudio de comandantes de uma operação de trânsito, onde os policiais diziam que iriam para uma operação fazer mais apreensões. Nelter disse que vai entrar com uma ação pedindo o afastamento dos policiais.

Kelps Lima concluiu seu discurso afirmando que vai enviar ao Governo, cópia dos documentos com taxas em atraso e pedir providências. Disse também que vai convocar o secretário de Planejamento do Estado para que ele compareça à Assembleia Legislativa e explique sobre a arrecadação do Detran.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *