Justiça Eleitoral realiza plebiscito nas eleições e população vota pelo nome “Campo Grande”

Cidade passa a se chamar, oficialmente, Campo Grande (Foto: Egberto Araújo)

No domingo, 7, dia das eleições gerais, a Justiça Eleitoral potiguar realizou uma consulta plebiscitária em um município do Rio Grande do Norte pertencente a 31ª Zona Eleitoral. O objetivo era saber se os moradores desejavam alterar o nome da cidade de Augusto Severo para Campo Grande. Ao todo, 6.643 pessoas foram às urnas no município e 95,75% dos eleitores votaram a favor da mudança. Dessa forma, a cidade passa a se chamar, oficialmente, Campo Grande.

Antes, o território estava registrado oficialmente no âmbito federal com o nome de Augusto Severo, embora muitos o conhecessem pelo nome de Campo Grande. Essa duplicidade gerava problemas à administração municipal, dificultando o recebimento de recursos da União. Por isso, o plebiscito foi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ocorreu de maneira simultânea ao pleito eleitoral. As urnas eletrônicas disponibilizadas para o município dispunham de 7 telas, permitindo que os eleitores votassem nas Eleições 2018 e, além disso, respondessem ao questionamento: “Você é a favor da alteração do nome do município de Augusto Severo para Campo Grande?”.

Curiosidades

A região passou a se chamar Campo Grande devido às extensas campinas situadas à margem esquerda do rio Upanema, que contribuíam para a atividade agropecuária. Alguns anos depois, uma lei mudou mais uma vez o nome da cidade, desta vez para Triunfo. Em 28 de agosto de 1903, no entanto, outra lei mudou o nome do município para Augusto Severo, em homenagem ao inventor do dirigível Pax, Augusto Severo de Albuquerque Maranhão.

Porém, no dia 6 de dezembro de 1991, através do Decreto Municipal nº 155, o município de Augusto Severo voltou a ser denominado com o seu nome de batismo, Campo Grande após a realização de um plebiscito em que a população local optou pelo retorno do nome de origem. Contudo, o processo não foi válido, uma vez que foi feito em âmbito municipal e o poder para legislar sobre este procedimento é da Assembleia Legislativa. Por isso, em 2018, 27 anos depois, um novo plebiscito foi realizado dentro dos termos legais e a população decidiu que a cidade deve se chamar, oficialmente, Campo Grande.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *