Instalação de agroindústria ampliará produção de polpas de frutas em Mossoró

Secretário Alexandre Lima terá encontro para tratar do funcionamento da agroindústria (Foto: Elisa Elsie)

O município de Mossoró receberá, em breve, uma agroindústria de polpas de frutas, que terá uma produção estimada de 700 quilos por hora e beneficiará, inicialmente, 36 famílias de agricultores associados à Cooperativa de Agricultores e Agricultoras de Mossoró e região (Cooafam).

Nesta quinta-feira, 16, o titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), Alexandre Lima, participará de uma reunião com a secretária municipal de Infraestrutura de Mossoró, Kátia Pinto, para tratar da liberação dos alvarás de funcionamento da agroindústria. O encontro está marcado para às 15h.

Segundo Lima, a agroindústria é fruto de um investimento de R$ 1 milhão, por meio do Governo Cidadão, através do empréstimo junto ao Banco Mundial, e está com suas instalações 95% concluídas, faltando ainda a legalização para que entre em funcionamento. Como contrapartida, o terreno foi cedido pela cooperativa.

A Cooafam atua no mercado institucional, fornecendo polpas de frutas para escolas em Mossoró, Upanema, Assu, Ipanguaçu, Areia Branca e Grossos, com meta de expandir e ingressar em outros mercados, além da merenda escolar.

Hoje, a Cooafam atua em parceria com uma casa de polpas, que processa as frutas mediante um custo arcado pelos sócios. A partir da instalação da nova agroindústria, a cooperativa terá uma redução substancial nos custos e já está atraindo o interesse de novos associados, informou a presidente da Cooafam, Cleonice Maria de Andrade.

Para a fabricação das polpas, são priorizadas as frutas regionais, como acerola, caju, manga, maracujá, cajá, goiaba e tamarindo. A partir do projeto do Governo Cidadão/Banco Mundial, também receberam investimentos 16 quintais irrigados, sendo 13 com placas solares. “Isso tem possibilitado a diversificação na produção de frutas. Conseguimos acrescentar o limão, a graviola e, em fase de testes, a uva”, comentou Cleonice.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *