Fusão da Nordex e a Acciona e contrato com Furnas garantiram permanência da fábrica em Areia Branca

No auge da produção, empresa gerou mais de 400 empregos direitos no município (Foto: Reprodução)

Um dos fatores que contribuiu para a manutenção da fábrica de equipamentos para geração de energia eólica no município de Areia Branca, foi a fusão em 2016, das gigantes alemã Nordex e a espanhola Acciona Windpower, dobrando a capacidade de produção de torres de concreto para aerogeradores.

Em junho deste ano, a Nordex venceu um edital de Furnas, subsidiária da Eletrobras, para fornecer e instalar 41 turbinas para o Complexo Eólico de Fortim, no Ceará.

Os equipamentos devem ser produzidos na fábrica da Nordex em Areia Branca, instalada em Ponta do Mel, que se encontrava hibernada. Com o projeto de Furnas, a companhia tem a opção de ter a fábrica em funcionamento novamente.

A companhia preferiu manter a fábrica de Areia Branca com os equipamentos instalados por considerar que a região era mais estratégica para novos projetos.

Fábrica da Nordex Acciona, em Ponta do Mel (Foto: Reprodução/Acciona)

Com essas novas encomendas, a Nordex vai chegar a 1,9 gigawatt (GW) em projetos em operação e construção no Brasil. A companhia é o resultado da fusão entre a alemã Nordex e a espanhola Acciona Windpower. Com atuação em mais de 30 países, a capacidade instalada no mundo todo já supera 23 GW.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *