Premiado como parlamentar do ano, Rogério Marinho diz que país não pode sofrer “retrocesso” em 2018

Rogério Marinho recebendo o prêmio conferido pela Cebrasse

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) recebeu na segunda-feira, 4, o prêmio de destaque parlamentar do ano, concedido pela Central Brasileira do Setor de Serviços (Cebrasse). A solenidade ocorreu em São Paulo. Na oportunidade, também foram homenageados o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), eleito personalidade política do ano, e a senadora Ana Amélia (PP).

Em seu discurso, Rogério Marinho agradeceu o reconhecimento e enfatizou que o trabalho realizado a favor da modernização das leis trabalhistas, projeto do qual foi relator na Câmara, foi “coletivo”. “Tivemos a tarefa de dividir a responsabilidade da relatoria com todo o parlamento, foram mais 1,4 mil emendas, 17 audiências públicas, vários Estados percorridos, um verdadeiro acúmulo extraordinário da vontade de toda a economia brasileira”, disse.

Rogério aproveitou o momento para conclamar os empreendedores do país a “empregar, ter confiança no Brasil e ajudar na retomada que o país precisa”. Conforme o parlamentar, “não basta apenas ter o novo marco regulatório das leis trabalhistas, é muito importante a adesão de toda a classe econômica. Esse projeto é para o Brasil, não retira direitos e garante a segurança jurídica. Precisamos fazer a nossa parte para que o país volte a crescer e não sofra com retrocessos nas eleições de 2018”.

O deputado lembrou que o Brasil passou por um forte atraso nos últimos anos, mas que o país está voltando aos “trilhos” do desenvolvimento. “Aqui está um dos setores mais importantes da nossa economia, que começa a ter visibilidade que merece ter, que emprega de forma intensiva e contribui fortemente para a nossa economia”, disse.

Após receber a homenagem da Cebrasse, Rogério Marinho realizou palestra sobre a modernização das leis trabalhistas para o Grupo Interempresarial Jurídico Trabalhista, que conta com a participação de líderes econômicos do país. O parlamentar explicou algumas das principais mudanças da legislação e enfatizou a importância da regulamentação do teletrabalho e do trabalho intermitente, além do fim do imposto sindical obrigatório.

Fotos: Divulgação

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *