Marcelo Amarelo faz intervenção artística no muro do Poço 1 da Caern em Mossoró

Grafite com cores fortes mudou o visual da área adjacente ao poço (Foto: Divulgação/Caerm)

O muro do poço 1 de Mossoró, primeiro equipamento a abastecer a cidade, está recebendo obra do artista plástico Marcelo Amarelo. Localizado no corredor cultural mossoroense, a avenida Rio Branco, o poço 1 foi perfurado há 50 anos e passará a expor permanentemente grafite com o tema de 90 anos de resistência ao bando de Lampião.

A intervenção artística integra o evento Fórum das Artes promovido pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Fundação José Augusto (FJA). Na quinta-feira, 15, ocorreu a abertura do II Salão Dorian Gray de Artes Visuais com as obras expostas no prédio do antigo Fórum de Justiça Silveira Martins, na avenida Rio Branco. No local estão 300 obras que tratam do tema da resistência à Lampião.

Marcelo Amarelo possui mais de duas décadas de atuação como artista. Em 2009, ele também utilizou as dependências do poço 1 para uma performance artística. O painel do poço 1 exibirá um grafite com cores fortes que chamam a atenção dos que ali passam. Marcelo explica que a obra é uma maneira de colorir mais a vida e de interação com as pessoas que transitam pelo local.

História

Além de integrar a história do abastecimento da cidade, o poço 1 continua em atividade abastecendo os bairros de Nova Betânia, Boa Vista e Doze Anos. Ele foi perfurado antes mesmo da criação da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). Sua perfuração ocorreu durante explorações para encontrar petróleo em 1967, tendo sido concluído em 12 de agosto deste ano e recebeu o nome de Costa e Silva, pois o Presidente da República, naquele ano, esteve em Mossoró para sua inauguração. (Com informações ACS Caern).

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *